Dicas para quem viaja sozinho



Fonte: Ricardo Freire, na coluna do EstadãoViajar desacompanhado pode ser uma ótima oportunidade para conhecer melhor os lugares, as pessoas e , sobretudo, você mesmo.

A viagem solo é sempre mais intensa: você se relaciona diretamente com o lugar que visita. Não há distrações. Voce é o narrador do eu prórpio filme. Não precisa negociar horários, nem movimentos.Passar um tempo sem que ninguém ao seu redor saiba exatamente quem você é, pode ser uma experiência tão interesante e enriquecedora quanto a viagem em si.

Viajar sozinho é uma grande experiência, mas recomendável apenas para pessoas de espírito independente, emocionalmente equilibradas, auto-confiantes e com um certo domínio de línguas.


Alternativas para quem viaja sozinho

Faça ecoturismo: a maioria das atividades é proposta em grupo, com guia. À diferença do que acontece em excursões convencionais, os participantes não carregam o estigma de inexperientes ou apressados: no ecoturismo, viajar em grupo é o jeito unanimemente recomendado. Além do que, a própria natureza das atividades favorece o convívio e o início de amizades.

Hospede-se em albergues: hotéis funcionam como agências de viagem e centros sociais. É quase impossível não se enturmar. E você nem precisa dormir em quarto coletivo: quase todos oferecem apartamentos privativos.
Encaixe-se em passeios guiados: só que não em city tours, que tendem a reunir um público formado por pequenos grupos que dificilmente se misturam. Escolha programas diferentes, que atendam a interesses ou públicos mais específicos. Caminhadas históricas, passeios guiados de bicicleta, pequenas excursões a lugares fora do circuito juntam pessoas com gostos em comum e mais abertas a conhecer outras. A recepção de albergues é ótima para procurar passeios assim.

Entre para uma rede social: mesmo que você não queira se hospedar na casa de ninguém, registre-se em sites como o couchsurfing.com e o hospitalityclub.org. Nos dois, você encontra moradores dispostos a apresentar suas cidades a estrangeiros. Antes de embarcar, receba ou guie couchsurfers em sua cidade. Aos poucos, você terá um círculo de amigos prontos para ajudar em suas próximas escapadas.

Aonde ir sozinho. No Brasil, considere os principais destinos de ecoturismo – Itacaré, Chapada Diamantina, Bonito, Lençóis Maranhenses, Fernando de Noronha. Além desses, ponha na sua lista os lugares preferidos por turistas gringos independentes, que acabam tendo algum movimento o ano todo: Jericoacoara, Canoa Quebrada, Pipa, Olinda, Morro de São Paulo, Arraial d”Ajuda, Ilha Grande, Parati, Ouro Preto. No exterior, evite a combinação de frio extremo com lugares pacatos – é depressão na certa. Grandes cidades, porém, não apresentam contraindicação: sempre há muito o que fazer. E destinos exóticos, até mesmo por causa de percalços do percurso, rendem diários de viagem sensacionais.


Dicas de segurança

- Todas as dicas de segurança e de cuidados com saúde devem ser duplamente consideradas por quem viajar sozinho.

- Os telefones de emergências do Consulado Brasileiro e de pessoas de confiança no Brasil devem estar à mão.

- O viajante solitário é vítima de roubos com mais freqüência do que casais ou grupos. Se dividir um quarto com um novo amigo (a), procure deixar o grosso de seu dinheiro no cofre do hotel e evite que saibam quanto você tem. Aliás, não há necessidade de dar detalhes de sua vida a alguém que acabou de conhecer, por mais “comunicativa” e “simpática” que essa pessoa pareça ser.

- Há países em que as pessoas são sociáveis e é até gostoso ir sozinho. Nos países muito exóticos, a tendência é sentir-se ainda mais estrangeiro.

- Para as pessoas menos exigentes em relação a conforto e também dispostas a gastar menos, uma boa opção são os Albergues da Juventude ou os B&B, bons lugares para encontrar outros solitários e fazer amigos.

- Viagens sozinho em países que conhecemos bem ou já temos amigos é muito mais fácil; esse talvez seja o caso em que estar desacompanhado valha mais a pena.

- Turismo solitário sai um pouco mais caro, principalmente quanto à hospedagem, salvo nos Albergues da Juventude, nos B&B ou se você tiver sorte de achar um hotel com quarto para uma só pessoa.

- Se você tem amigos ou parentes vivendo nos lugares por onde vai passar, é bom ter o endereço e o telefone deles, seja para fazer um programa se a solidão bater, seja para uma emergência real.

- Procure levar um bom livro. Longas esperas em aeroportos ou em estações podem ser tediosas! Aproveite para fazer coisas que normalmente não faria acompanhado.

- Procure também freqüentar os cybercafés, onde poderá não apenas fazer boas amizades, como também manter contato com os amigos no Brasil. Uma ótima forma de passar o tempo: contar sua viagem. Receber mensagens dos amigos, do(a) namorado(a) ajuda também a levantar o moral. Também é o caso de ter um caderno de anotações: quem sabe suas viagens acabam virando um livro!



Saiba o que alguns sites para viajantes oferecem de melhor, em especial para quem vai sair por aí desaompanhado:

Dicas de destinos,hospedagem,conversão de moedas,seguro saude:

br.viagens.yahoo.com

Guias de viagem

                         http://www.fodors.com/
                         http://www.timeout.com/
                         http://www.lonelyplane.com/

Albergues:


Campings:


Descole a casa de alguém para dormir:


Passagens aéres promocionais:

                       http://www.rumbo.com/

            http://www.bargain.com.br/

                             http://www.jetblue.com/
                             http://www.orbitiz.com/

               http://www.easyjet.com/
               http://www.ryanair.com/
               http://www.virgin-express.com/
               http://www.germanwings.com/
               http://www.airberlin.com/

América do SUL: http://www.rumbo.com.ar/
                             http://www.rumbo.cl/
                             http://www.rumbo.pe/

Dicas para mochileiros:


Mapas



Esta dicas foram tiradas do Vida Simples

Artigos relacionados:

Deixe seu Comentário