Vá de mochila sem perder o estilo

 Por Jussara Soares
A praticidade dos homens, de fato, é invejável na hora de viajar. Tudo cabe na mochila sem dramas e ainda sobra espaço. Já as meninas costumam sofrer na hora de fazer a bagagem. Afinal, uma mochila parece pequena demais para combinar conforto e estilo. Mas, depois de algumas boas viagens, eu garanto: não é. Dá sim para ficar bem na foto e feminina, levando na trip uma mochila sem exageros.
Lembre-se: a sua prioridade é aproveitar a viagem o máximo possível. Portanto, não caia na tentação de levar uma mala extra de rodinha para colocar nela tudo o que não coube na mochila. Aliás, roteiros longos, alternativos e usando vários tipos de meio de transporte definitivamente não combinam com este tipo de bagagem. Um mochilão é o seu melhor companheiro de viagem.

Confira as dicas:
Mochila, sim! –  Compre uma bela mochila cargueiro (e também uma proteção para chuva). Há várias delas no mercado bem bacanas. A minha tem 68 litros. É grande, mas eu também sou. Então, é perfeita. Mas, se você tem um metro e meio, não exagere no tamanho. Mochila é pra você carregar nas costas!  Não é pra você sair arrastando por aí ou pedir para um amigo carregar.
Bolívia
Vai pra onde? – Antes de fazer a mochila, analise bem o seu roteiro. Veja que tipo de passeios você pretende fazer e isso já é bom começo para definir o que levar.  Antes de tudo, suas roupas precisam combinar com o tipo de viagem que você vai fazer. É neve? É praia? É montanha? É aventura? É urbana? É tudo isso junto? Não adianta rechear a bagagem com vestidos floridos e rasteirinhas se você, por exemplo, vai para a Patagônia.
Leve os leves  –  Em qualquer circunstância, dê preferência às roupas de tecidos leves e que não amassem. Não pesam, ocupam menos espaço e você não vai sentir falta de um ferro de passar. Duas calças de tencel ou tactel são peças-chaves para turismo de aventura. Algumas têm opções de virar short! Uma legging preta também pode funcionar como curinga.  Para as atividades pesadas, leve camisetas ou blusas de manga comprida dryfit. Mulheres têm a vantagem de blusas e camisetas serem pequenas.
Jeans – Tem gente que não gosta de levar o jeans na mochila, mas eu indico. Principalmente para quem combina roteiros de aventura com passeios urbanos. Sempre viajo com um e levo outro na mochila. A calça jeans é prática e você pode usar em diversas situações: vai bem num passeio pela cidade e em um bar à noite.
Casacos/avetura – Um anorak, que é um casaco corta-vento e impermeável, é indispensável para roteiro de aventura. Há alguns bem bacanas. Leve também fleeces, que são casacos fáceis de carregar, super aquecem e têm secagem rápida. Dois destes são suficientes. Vale investir também em underwears (calças e camisetas de mangas compridas), que reforçam a proteção contra o frio.

 

Chalkataya – Bolívia
Casacos/urbanos – Se o seu destino gelado é urbano, aposte em um sobretudo e um casaco curto também bem quente. Fazendo as combinações certas e usando acessórios, eles serão mais que suficientes para a sua viagem. Por baixo, aposte em blusinhas de lã e segunda-pele que ajudam aquecer.
Pés na estrada – Um par de chinelos e dois pares de outros calçados é tudo que eu preciso. Claro que os sapatos são escolhidos de acordo com a viagem. Mas um bom par de tênis deve estar na sua mala para você bater pernas por aí. Sapatilhas ou um Oxford podem ser a terceira opção e são ótimos para compor um visual mais arrumadinho. Se insistir em levar botas, já viaje com elas para não ocupar espaço na mochila. Ah, vai por mim, você não vai precisar de um salto alto.
Pequenos luxos – Uma ou duas blusinhas mais arrumadas e um vestido básico são seus grandes aliados para a noite.  Arrumando direitinho na mochila, não vai ter problema nenhum.
Invista nos acessórios – Este é o grande segredo: cachecóis, lenços, tiaras, gorros, óculos, um colete, meias coloridas, entre outros pequenos acessórios que não ocupam muito espaço e têm o poder de dar uma outra cara para uma mesma roupa.  A cada combinação, um look diferente.

Cusco,Vale sagrado – Peru
As exceções –   Na minha mala, eu sempre coloco uma peça de roupa que é a exceção ao lugar que estou indo. Vou para o nordeste brasileiro, mas um casaquinho, ainda que fino, vai na mala. Vou para um lugar frio, mas levo um short ou uma saia, que usados com meias e casacos pesados “esquentam” o visual.
Deserto de Uyuni – Bolívia
Lavou, tá novo! –  Lavanderias existem em toda parte do mundo. Use! Melhor pagar para lavar suas roupas do que fazer uma mochila que você não poderá carregar.
Base aliada –  Não exagere na maquiagem. Uma necessàrie básica, com itens suficientes para tirar sua cara de cansaço numa balada à noite, é mais do que suficiente. Estar feliz já vai te deixar linda!
Cabelos ao vento – Você não precisa de secador e chapinha. Cabelos ao vento combinam muito mais com quem viaja de mochila e são práticos.
Produtos de higiene -  Não precisa abandonar sua rotina de beleza, mas não exagere. Protetor solar, um gel de limpeza e um hidrante para o rosto na hora de dormir bastam. Compre embalagens pequenas para viagem para levar xampu, condicionador e hidrante para o corpo.
Cama e banho – Pijamascomportados deixam mais à vontade quem fica em albergue. Para o banho, há toalhas pequenas e de secagem rápida.
Desapegue – Sim, vai sobrar um monte de roupa que você separou para fora da mochila. Mas dificilmente você vai precisar delas. Em casos de emergência você pode usar um cartão de crédito. 
Check-list – Fazer uma lista ajuda na hora de fazer a mochila e garante que você não se esquecerá de nada. A gente aqui no Outros Ares já publicou um check-list  que pode  servir como base. Apesar de, particularmente, achar que há certos exageros nele.   
Deixe seu Comentário
  • Expedição Andando por aí…

    Ju!
    Amei seu post… Uso muito essas dicas… E a 'desapego' é a mais triste de fazer… kkkkk
    Bjs e Boas Viagens!
    Carla

  • Outros Ares

    Ei, Carla! De fato, desapegar é a parte mais difícil, mas a gente consegue. Carregar mochila pesada à toa é que não dá, né? Ah, e a gente sempre acaba comprando uma coisinha ou outra pelo caminho. Melhor deixar um espaço a mais na mochila! Beijos, Ju

  • Gleiber

    Li teu post ontem, durante o #chatdeviagem mas não tinha deixado comentário pois ele se dirige mais ao público, digamos, feminino, hehehehe. Mas não pude deixar de voltar depois de receber a sua visita para te parabenizar também, apesar de quase nunca viajar de mochila, li o post do início ao fim, pois adorei seu estilo e suas dicas são, pensando bem, válidas para todos que viajam: do mochileiro ao turistão! Adorei!

  • Outros Ares

    O estilo e as dicas são créditos da Ju, pense em uma mochileira estilosa durante a viagem…rsrsrs.

    Em relação a viajar de mochila,depende do destino e quantidade de dias,pois ja viajei de mochila onde o melhor teria sido uma bela mala de rodinha ( Buenos aires e santiago),como também aconteceu o contrário,viajei de mala para São Pedro do atacama,Bolivia e Peru e foi um terror… A mala não resistu ao Tour pelo Deserto de Uyuni e tive que comprar uma mochila em La Paz.

    É isso ai,volte sempre!

    Erika.