Muitos confundem os principais atributos de Porto de PedrasPraia do Patacho, Praia de Porto da Rua e Projeto Peixe-Boi do Rio Tatuamunha – associando-os a São Miguel dos Milagres.
  Mas a verdade é que pertencem a Porto de Pedras, município situado a 110 km de Maceió e muito conhecido por ser o ponto de travessia da balsa para Maragogi.

O que separa Japaratinga de Porto das Pedras é o rio Manguaba, assim é necessário utilizar uma balsa para travessia. O trajeto é rápido, dura por volta de 10 minutos e comportando até seis carros por vez. Custa R$ 8,00 por carro.
Rio manguaba – Do lado de lá é Japaratinga
Chegamos por volta das 10h30min da manhã no ponto da travessia em Japaratinga, não contávamos com a fila imensa de carros, me falaram que não era o normal, porém no feriado a história muda.


Para amenizar o calor, tem um boteco bem simples com sombra, onde é possível comprar uma água ou aquela cervejinha, enquanto espera o barco. A paisagem é bem agradável, e o tempo passou rapidinho.


De longe já dá para avistar o famoso Farol de Porto de Pedras, construído em 1940. Durante a viagem não sabia que era aberto para visitação, e não conferi a vista deslumbrante. Entretanto peguei uma dica super bacana no site Overmundo de como chegar e até um vídeo, que servirá de aperitivo para vocês. 

Farol de Porto de Pedras – Alagoas
“A estradinha de paralelepípedo que leva ao Farol fica ao lado da antiga Cadeia Pública, no centro da cidade. No início do caminho há o ‘Oitizeiro do Imperador’, uma árvore centenária, onde no dia 06 de janeiro de 1860, D. Pedro II descansou em sua passagem pelo local. Vale uma foto.Vista de cima do morro do farol de Porto de Pedras. 
Devido ao horário seguimos direto para praia do Patachoque já detalhei aqui no blog- pois ouvi algumas pessoas comentarem, que a fila estava imensa para visitar o Projeto Peixe-Boi. 

Praia do Patacho – Alagoas
O Santuário do Peixe-Boi, é um dos passeios mais divertidos, além do que ecológico para realizar em Porto de Pedras. Ideal para fazer com crianças, porém não consegui todas as informações pertinentes antes da viagem, e não me planejei direitinho. Duas horas é o tempo previsto para realização deste passeio, que inclui trilha e barco. Em Tatuamunha, localidade de Porto de Pedras, encontra-se um núcleo de proteção e reintrodução do peixe-boi ao seu ambiente natural.
No rio Tatuamunha estão soltos, marcados por rádios transmissores, cinco peixes-boi: Aiara, Arani, Poti, Luna e o mais velho deles, com 12 anos, o Aldo.

“O pessoal leva o visitante por uma trilha ecológica no meio do mangue, passando por lindas paisagens e pontes rústicas de madeira, até o porto improvisado, onde seguem de barco (sem motor) pelo rio Tatuamunha, até localizar os peixes-boi. Com sorte, algum deles pode chegar bem próximo do barco, permitindo fotos e admiração.” Fonte: Overmundo

Outras informações  sobre o Santuário do Peixe Boi acesse -> Overmundo
Minha experiência –  Em um dia tentamos visitar Japaratinga, Porto de Pedras e São Miguel dos Milagres, não aconselho. A praias são melhores aproveitadas na maré baixa, perde-se tempo com a travessia. Estando em Maragogi é pratico ir até a Praia de Carneiros e Japaratinga. Quer conhecer Porto de Pedras e São Miguel dos Milagres? Se hospede por lá, de  preferência nas pousadas de charme, da rota ecológica. #FICADICA
Deixe seu Comentário
  • Moacir de Porto da Rua

    conheço a região com propriedade, pois ou morar lá nos próximos dias. A região é pródiga em belezas naturais, espaços inexpolorados e ainda guarda um nostálgico ar de local deserto. Tomara que a especulação imobiliária não a transforme a região numa área desolada e poluída como vemos em vários locais. Sensacional a viagem e a descrição.